Videos Relacionados

Loading...

domingo, 29 de agosto de 2010

Relato de Pesquisa 2

Obesidade: realidades e indagações
Ades, L., & Kerbauy, R. R. (2002)

O estudo teve como objetivo fazer um levantamento da literatura disponível acerca dos tratamentos utilizados para a obesidade.  Para tanto, artigos sobre intervenções comportamentais, tratamentos fisiológicos e tratamentos multidisciplinares foram utilizados. Os resultados indicam que independente da abordagem utilizada para o tratamento da obesidade - reforçadores, atividade física, apoio social, ingestão e gasto calórico e procedimentos físicos - é necessário considerar a complexidade, a multifatorialidade e a individualidade da ocorrência dessa condição para cada indivíduo acometido por ela. De outra forma, tornam-se superficiais e, se utilizados isoladamente, ineficazes e insuficientes.

O estudo aponta diversas formas de tratamento da obesidade disponíveis atualmente. Levanta a questão da necessidade das áreas de conhecimento trabalharem em conjunto de forma a tornar as intervenções mais completas, complexas e capazes de lidar com o fenômeno. O estudo explicita a necessidade de se conhecer a fundo os reforçadores envolvidos no comportamento alimentar do indivíduo que sofre de obesidade, fator determinante para uma intervenção eficaz. A revisão litarária realizada mostra que as intervenções não realizadas desta forma tendem a ter curta eficácia. Esta indicação se aproxima da elaboração de análises funcionais as quais permitirão um tratamento não superficial e, provavelmente, pouco duradouro, independente de qual abordagem foi utilizada. Análises funcionais são práticas do analista do comportamento nas quais este busca aspectos do contexto do indivíduo que possuem relação de predição e dependência com o comportamento do indivíduo. Dessa forma, ele encontra padrões de comportamento, repetições, no repertório comportamental da pessoa. Exemplo seria perceber que toda vez que o indivíduo fica muito tempo sem comer ele se alimenta de maneira exagerada em quantidade sente um grande alívio da fome. Sabendo disso, a multidisciplinariedade aproxima-se mais do sucesso da intervenção por permitir essa análise aprofundada de todos os profissionais, inclusive do psicólogo.

Referência:


Ades, L., & Kerbauy, R. R. (2002). Obesidade: realidades e indagações. Psicologia USP, (13)1.

Nenhum comentário:

Postar um comentário